sexta-feira, 19 de junho de 2015

Dica de livros: “O SENHOR DOS LADRÕES” livro de Cornelia Funke

Nesse livro Cornelia Funke tem como tema da infância e da idade adulta, sendo esse o condutor inicialmente oculto na narrativa e ao longo do livro, a autora começa a mostra a importância de cada fase da vida. O Senhor dos Ladrões, que conta a história de um grupo de crianças órfãs que mora num cinema abandonado na cidade de Veneza. Seu protetor é Scipio, o auto-intitulado Senhor dos Ladrões, um garoto que rouba casas luxuosas de Veneza para sustentar as crianças de rua. Scipio é contratado para um trabalho especial: surrupiar uma asa de madeira da casa da fotógrafa Ida Spavento. O objeto tem propriedades mágicas, e logo todos estarão envolvidos numa aventura onde crianças viram adultos e vice-versa.

Muitas surpresas estão impressas nas páginas dessa história, uma narrativa gostosa de ler, que mostra as crianças e seus desejos, suas dificuldades. E o sonho que muitos adultos tem de voltar sem criança, e reviver antigas magias e ingenuidade.    


Conhecendo um pouco sobre o autor:

Cornelia Funke Nasceu em 1958, em Dorsten, na Alemanha. Escritora e ilustradora de livros infantis e juvenis, recebeu diversos prêmios literários. Com mais de quarenta títulos publicados, é autora, entre outros, do aclamado O senhor dos ladrões, publicado em 2004 pela Cia. das Letras e best-seller na lista do New York Times. Entre os seus maiores sucessos, está também a trilogia Mundo de Tinta, cujo primeiro volume, Coração de tinta, adaptado para o cinema, tornou-se um best-seller mundial, com mais de 4 milhões de exemplares vendidos.

 Escrito por Cristiano Souza

Referencia:


http://www.companhiadasletras.com.br/autor.php?codigo=02095

Os voluntários da leitura em parceria com os Monitores do MAIS EDUCAÇÃO e a Escola Municipal,realizaram uma atividade de incentivo a leitura com: ginastica laboral e aeróbica para começar o dia, depois contação de historia e muito mais...





N





Nesta sexta-feira (19 de junho de 2015),ás 7:00hs da manhã o “Projeto Contágio Pela Leitura” em conjunto com o “Programa Mais Educação” e a “Escola Municipal Manoel Raimundo”, realizaram
na sede da Escola já mencionada, uma ação para promover o gosto pela leitura as crianças do Ensino Fundamental Inicial.

Essa ação denominada dia “D”: Momento lúdico de leitura, iniciou com uma ginástica elaboral com a monitora Velúsia Oliveira da modalidade de Esporte e Lazer do “Mais Educação, para aquecer a criançada. Em seguida a monitora Mariana Alves da modalidade de Orientação de Estudo e Leitura, contou para os discentes a história de João sem Medo, também teve a apresentação de uma peça de Teatro sobre “ Os Sete Cabritinhos com a turma da professora Socorro França.


terça-feira, 16 de junho de 2015

DIA “D”: MOMENTO LÚDICO DE LEITURA

Nessa sexta-feira (19 de junho de 2015) o “Projeto Contágio Pela Leitura” em conjunto com o “Programa Mais Educação” e a “Escola Municipal Manoel Raimundo”, realizarão na sede da Escola já mencionada, uma ação para promover o gosto pela leitura as crianças do Ensino Fundamental Inicial.

Essa ação denominada dia “D”: Momento lúdico de leitura, iniciará com uma ginástica elabora com a monitora Velúsia Oliveira da modalidade de Esporte e Lazer do “Mais Educação, para aquecer a criançada. Em seguida a monitora Mariana Alves da modalidade de Orientação de Estudo e Leitura, contará para os discentes a história de João sem Medo, também terá apresentação de uma peça de Teatro sobre “ Os Sete Cabritinhos com a turma da professora Socorro França.


Antes do encerramento as crianças terão um momento de leituras com vários livros infantis, e finalizando com uma gincana de perguntas e resposta sobre a História de João sem Medo e a Peça: Os Sete Cabritinhos.

terça-feira, 12 de maio de 2015

Dica de livros: “O MORRO DOS VENTOS UIVANTES” livro de Emily Brontë

Emily Brontë, narra uma história que expõe os sentimentos e a alma dos personagens de uma forma profunda, mostrando o lado mais negro e cruel do ser humano e levando em questão abismo social que separa a relação dos protagonistas do livro.  

O Morro dos Ventos Uivantes, se passa na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes, local esse que nasce uma paixão arrasadora entre Heathcliff e Catherine, dois irmãos de criação, que se apaixonaram e cruelmente separados pelo destino e pelo preconceito social da própria Catherine. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. Catherine, chamada carinhosamente por todos por Cathy descreve seu amor pelo seu amigo de infância, dessa forma: "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff".

Conhecendo um pouco sobre o autor:

Emily Jane Brontë nasceu em Thornton, no dia 30 de julho de 1818 e faleceu em Haworth, vítima de tuberculose, em 19 de dezembro de 1848 com apenas 30 anos. Deixou um único romance, O Morro dos Ventos Uivantes, considerado um dos grandes clássicos da literatura mundial. Era a irmã mais velha das irmãs Carlotte, Emily e Anne Brontë que, ao lado do irmão Branwell, cresceram no remoto vilarejo rural de Haworth, em Yorkshire. O ambiente, segundo Charlote escreveu mais tarde ao recordar a infância, tinha poucos atrativos para as crianças: "Dependíamos totalmente de nós mesmos e uns dos outros, dos livros e do estudo para encontrar diversões e ocupações na vida. O estímulo mais elevado, bem como o prazer mais vivo, que conhecemos da infância em diante residia em nossos primeiros esforços na composição literária."

Em 1847, quando O Morro dos Ventos Uivantes foi publicado, ainda vigorava a convenção segundo a qual os romances deviam servir para a formação e edificação moral dos leitores. Assim, a obra de Emily Brontë (que publicou sob o pseudônimo de Ellis Bell) foi recebida com certa desconfiança, pois ainda que muitos percebessem a força que emanava dessas páginas, a história parecia desenrolar-se em um incômodo universo desprovido de princípios morais, em que a linha entre o bem e o mal é difusa e as motivações dos personagens parecem, a um só tempo, compreensíveis e atrozes.

 Escrito por Cristiano Souza

Referencia:




domingo, 26 de abril de 2015

Dica de livros: “ENTRE DEUSES E MONSTROS” livro de Lia Neiva

Lia Neiva, narra mais uma história sobre a mitologia grega, mais com um foco já mais visto. A autora, mostra a partir de um simples mortal chamado Hípias que vivia na Grécia dos tempos mitológicos, dos Deuses, Monstros e vários Heróis.

Em uma caminhada de Hípias de volta para casa, o personagem cruza com o de Orfeu, Héracles e Teseu. O primeiro estava indo para o mundo inferior, para recuperar a sua amada. Héracles havia acabado de realizar seu segundo trabalho, matar a Hidra. E o último, Teseu, estava a caminho de Creta, determinado a matar o Minotauro. À medida que os caminhos dos quatro se cruzam, a autora tira o foco de cima de Hípias e coloca em cima dos outros personagens citados, contando as histórias de cada um deles.

A história tem uma linguagem jovem e cativante, mesmo contando mitos já conhecido do público, a forma como Neiva escreve, colocando um simples camponês como elo entre os três personagens e seus mitos, torna o livro bem interessante e uma boa dica de leitura para os fãs de mitologias.  

Conhecendo um pouco sobre o autor:

Lia Neiva nasceu no Rio de Janeiro e formou-se em Letras pela Pontifícia Universidade Católica (PUC). Foi professora de Inglês no Instituto Brasil-Estados Unidos, tornou-se escritora em 1989 e tem cerca de vinte livros publicados, sendo alguns premiados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Também já recebeu o prêmio “Melhor Livro Infantil” da Associação Paulista de Críticos de Arte. Lia escreve para crianças e jovens sempre com o objetivo de contribuir para a formação de novos leitores.

Escrito por Cristiano Souza

Referencia:





domingo, 19 de abril de 2015

Dica de livros: “JÚLIA” livro de Roberto Gomes

O romance narrar a história verídica de Júlia Maria da Costa, uma mulher à frente de seu tempo, que viveu no século XIX, na Ilha de São Francisco, em Santa Catarina.

O livro é centrado na personagem de Júlia e em sua vida, com plano de fundo as o momento histórico da época, mostrando as divergências entre monarquistas e republicanos em uma cidade pequena. Júlia tem como marca suas poesias e sua personalidade forte. Sua mãe a faz casa-se com o Francisco, homem rico e respeitado, ela somente aceita esse casamento em virtude da decepção amorosa que teve com Benjamim Carvoliva, um violeiro e republicano, que apesar de amá-la, a deixou sem explicações.  Júlia é definida pelo violeiro uma mulher dona de “olhos sempre carregados de uma profunda tristeza que ela procurava vencer com a vivacidade do espírito”.  Júlia pode ser considerada uma mulher ingênua, por lutar por sua felicidade às cegas, mas com uma determinação admirável. Gomes, foca sua narrativa sob a ótica de Júlia, do Comendador e de Carvoliva. No último capítulo os leitores que lerem a história ficaram supresso, e com certeza com varia dúvidas do isolamento que a personagem terá.

Conhecendo um pouco sobre o autor:

Roberto Gomes nasceu em Blumenau (SC), em 1944, e, duas décadas depois, mudou-se para Curitiba (PR), onde vive. É formado em filosofia pela PUC-PR e foi professor da Universidade Federal do Paraná até 1998. É editor, cronista do jornal Gazeta do Povo e autor de livros como Crítica da razão tupiniquim, Sabrina de trotoar e de tacape, Alegres memórias de um cadáver, Exercícios de solidão, Os dias do demônio e Júlia, entre outros. Em sua participação no projeto Paiol Literário, durante a I Bienal do Livro de Curitiba, Roberto Gomes, proprietário da Criar Edições, falou, entre vários outros assuntos, sobre o mercado editorial brasileiro, a falta de interesse dos leitores jovens pela literatura nacional e o resgate de fatos e personagens históricos presente em algumas de suas obras.

Escrito por Cristiano Souza

Referencia:


http://rascunho.gazetadopovo.com.br/roberto-gomes/