domingo, 10 de janeiro de 2016

Fomento à leitura e produção literária foi prioridade em 2015

  
Fomento à leitura e produção literária foi prioridade em 2015
 
Lançamento de editais e parcerias para promover ações de incentivo à leitura, à produção literária e à modernização de bibliotecas marcaram, em 2015, a pauta de ações da Diretoria de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) do Ministério da Cultura. 
 
Dentro das ações de fomento à literatura, a DLLLB concedeu 84 bolsas para projetos de produção de textos inéditos, circulação e difusão da literatura; capacitação e qualificação profissional de escritores e formação e o intercâmbio de escritores. 
 
Por meio do prêmio "Todos por um Brasil de Leitores", uma parceria com o Ministério da Educação (MEC) e a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), a diretoria apoiou 80 projetos de incentivo à leitura em espaços formais, como bibliotecas comunitárias e/ou pontos de leitura, e menos formais, como sindicatos e asilos. 
 
Com relação às bibliotecas, foram realizados encontros em todas as regiões e um mapeamento das bibliotecas públicas do País, resultando na base de dados para o Mapa das Bibliotecas.
 
A diretoria mantem um projeto-piloto em 10 bibliotecas públicas do País, sendo duas por região, mantidas por governos estaduais ou municipais. A meta é torná-las referência em acessibilidade, por meio de aplicação de orientações técnicas, acervo e equipamento adequados às necessidades de pessoas com alguma deficiência. 
 
Ainda em 2015, foi lançado o edital de Fortalecimento do Sistema Nacional de Cultura e do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas. Até 17 projetos poderão ser selecionados para assinar convênio com o Ministério da Cultura e receber recursos – mediante contrapartida – para ações de valorização e ampliação dos espaços, acervos e serviços de bibliotecas públicas municipais por um prazo de até dois anos. Com valor total de R$ 4,2 milhões, o prêmio é divididos em três categorias, para municípios de até 50 mil habitantes; de até 200 mil habitantes e com mais 200 mil habitantes. O edital ainda está em fase de habilitação das inscrições.
 
Políticas do Livro 
 
Em relação a ação de promoção, difusão e fortalecimento da literatura no exterior, em 2015, o MinC garantiu a participação do Brasil na Feira do Livro de Frankfurt, no 35º Salão do Livro de Paris, e na Feira Internacional do Livro de Guadalajara, no México, entre outras.  
 
O MinC também possibilitou a participação brasileira no Encontro Internacional de Políticas de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas e realizou investimentos no Iberbibliotecas, programa Ibero-americano de bibliotecas públicas.
 
Para consolidar o calendário de feiras nacionais, a diretoria investiu R$ 1,2 milhão no Circuito Nacional de Feiras de Livros e Eventos Literários para os anos de 2015 e 2016, para ampliar e qualificar a programação dos eventos.  
 
Em dezembro, a DLLLB realizou, em Brasília, quatro eventos que englobaram debates, reflexões e exposições de ações relacionadas aos setores do livro e da leitura e ao andamento de políticas públicas no Brasil e no exterior sobre o tema. O maior deles, aberto ao público, foi o I Encontro Internacional de Políticas Públicas – Território Leitor, que contou com participações de profissionais da Colômbia, Chile, Estados Unidos, Finlândia, Paraguai e Uruguai, além de integrantes do Colegiado Setorial do tema, membros do Conselho Diretivo do Plano Nacional de Livro e Leitura (PNLL) e dos Comitês do Programa Nacional de Incentivo à Leitura (Proler). 
 
Para este ano, o MinC deverá manter e ampliar a atuação do grupo de trabalho com os diferentes atores da cadeia produtiva do livro e encampar uma campanha nacional de incentivo à leitura e combate ao analfabetismo funcional. 
 
Desde agosto de 2014, a DLLLB opera em Brasília e integra a Secretaria-Executiva do Ministério da Cultura (MinC). Antes, fazia da Fundação Biblioteca Nacional. A DLLLB é responsável por coordenar as políticas e diretrizes voltadas ao amplo acesso ao livro, leitura e literatura e gerenciar, em parceria com o MEC, pela a implantação do PNLL, pelo Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP) e pelo Proler. 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Histórico do Ponto de Leitura.

A biblioteca comunitária Keutre Gláudia da Conceição Soares está localizada no centro da cidade de Água Nova, município localizado no interior do Estado do Rio Grande do Norte. Trata-se de uma comunidade bastante pequena, que conta com um total de 3 003 habitantes, segundo estimativa do IBGE. As condições sociais do município em geral são limitadas, já que a maioria da população é de baixa renda, com um número de 509 famílias cadastradas nos programas sociais do governo federal. No tocante a cultura, o acesso é extremamente limitado, pois no município não há secretaria de cultura, ou espaços culturais como teatro, cinema, entre outros. A cidade conta apenas com 2 escolas de ensino público, uma estadual e outra municipal. Por isso buscamos democratizar o acesso à leitura como forma de oferecer a comunidade momentos de lazer e cultura através da literatura. Nessa perspectiva, podemos dizer que a comunidade é bastante carente também no que se refere ao acesso ao livro, uma vez que apenas nas escolas é possível encontrar espaços organizados de leitura, mas que apresentam um acervo ainda limitado, bem como no quesito mediação de leitura, restringindo a oferta de livros somente aos alunos da escola.
A bilblioteca  foi criada no ano de 2010, como uma das ações do projeto O contágio pela leitura, que funciona em parceria com a Escola Municipal Manoel Raimundo. O contágio pela leitura é formado por voluntários, incluindo professores e alunos da escola, bem como pessoas da comunidade. A biblioteca foi criada com a intenção de formar leitores e multiplicadores de leitura em toda a comunidade de Água Nova, tendo em vista que com sua criação tornou-se viável a democratização do acesso ao livro literário, pois funciona em um espaço aberto a comunidade e localizado na rua Manoel Raimundo. No ano de 2015, foi selecionada no Edital Prêmio Todos Por Um Brasil de Leitores . É mantida pelo projeto o contágio pela leitura através de doações, e tendo ganhado o “Edital de chamada pública para escolha e aquisição de livros por das bibliotecas públicas Estaduais, municipais  comunitárias, rurais e pontos de leitura inscritas no cadastro nacional de bibliotecas do sistema nacional de bibliotecas públicas (SNBP) junto aos pontos de venda constantes do cadastro nacional de livros e pontos de venda”. O acervo foi formado em parte pelos livros comprados com o edital citado acima, bem como com recursos do Edital BNB cultural, edição 2012, e campanha de doação de livros pelos escritores Edivan Silva e Cléo Busatto. O ponto de leitura funciona de segunda a sexta-feira, nos horário  noturno, atendendo a comunidade em geral, através do trabalho dos voluntários da leitura que somam um total de 40 membros..
Algumas obras existentes no ponto











 

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

07 de Janeiro-Dia do Leitor



Ler é viajar sem sair do lugar ou como diria Emily Dickinson: Nave melhor do que um livro, para viajar longe, não há! Ambas as frases tem motivo de serem citadas hoje pela comemoração do Dia do Leitor. A jornada rumo a caminhos desconhecidos e muitas das vezes visitados apenas através das palavras de um autor se inicia quando ainda somos pequeninos. A maioria de nós cresceu escutando histórias de princesas, castelos, fadas, super-heróis, vilões e bruxas contatos e interpretados por nossos pais, mães, avós e babás. Alguns pais e, confesso que todos deveriam fazer o mesmo, quando os bebês ainda estão abrigados no útero já leem para seus filhos. Esse primeiro contato com a leitura através de terceiros é importante e será primordial para um futuro leitor. Digo isso porque as crianças repetem atos e se os seus pais tem gosto pela leitura seus filhos acabam sendo despertados para esse mundo das palavras.   

Segundo o site Wikipédia : “O leitor, na teoria literária, é uma das três entidades da história, sendo as outras o narrador e o autor. O leitor e o autor habitam o mundo real. É função do autor criar um mundo alternativo, com personagens e cenários e eventos que formem a história. É função do leitor entender e interpretar a história. Já o narrador existe no mundo da história (e apenas nele) e aparece de uma forma que o leitor possa compreendê-lo.” Esses três personagens se completam, o leitor precisa ser tocado pela criatividade de um bom autor e eloquência de um narrador para que sua viagem nesse mundo imaginário seja completa. Monteiro Lobato, grande escritor,  dizia que “um país se faz com homens e livros”. Ele sabia bem o que falava porque quando os homens se preocuparem mais em incentivar  seus filhos à leitura o mundo irá formar cidadãos com mais consciência (principalmente política) e isso fará toda a diferença no futuro da humanidade  .  


Que neste dia do leitor você possa se aventurar no mundo das palavras e conhecer lugares e pessoas que deixarão um pouquinho de si na sua história de vida. Feliz Dia do Leitor! Seja um incentivador a essa prática... doe ou presenteie a quem você ama com livros!



sábado, 5 de dezembro de 2015

Encerramento da IV Feira Literária com a Poetisa Mariana Teles e Edivan Silva

Na noite dessa sexta-feira (04/12/2015) no pátio da Escola Municipal Manoel Raimundo na cidade de Água Nova-RN, ocorreu o encerramento da 4º Edição da Feira Literária, que ocorrer deste de 2012. Sendo uma realização do Projeto "O Contagio Pela Leitura" em paceira com a Escola sede do evento.

Na ultima noite de evento a Orquestra Sanfônica Trupé do Sertão fez o publico dança. Ainda tivemos o lançamento do livro "Diário de Vida" de Edivan Silva, os poemas de Mariana Teles, que também estava divulgando o lançamento de seu livro "Um Novo Mar de Poesia". Esta poetisa, declamou poemas críticos e poemas cômicos, com estrutura e letras fascinantes; e mais uma vez a presença de Manoel Cavalgante recitando seus cordéis.

Confira as fotos do evento: 

Mestre de Cerimonia: Elizonete de Souza

Orquestra Sanfônica Trupé do Sertão

Edivan Silva


O jovem poeta aguanovense Francisco de Assis

Mariana Teles


Manoel Cavalcante

Faguinho, Prefeita Rafaela Carvalho, jovem poeta Francisco de Assis e o Autor/Professor Celso Sisto

Mariana Teles, Edivan Silva e Manoel Cavalcante

Fraguinho, Mariana Teles e a Prefeita Rafaela Carvalho

Mariana teles e Celso Sisto

Mariana Teles e alunas da Escola Municipal Manoel Raimundo

Mariana Teles e a Aluna Heloysa


Manoel Cavalcante

Sédima França (Coordenadora do IV Feria Literária e Diretora da Escola Municipal Manoel Raimundo), Calixto (Presidente do Projeto "O Contágio Pela Leitura), a poetiza Mariana Teles, o poeta cordelista Manoel Cavalcante e Cristiano Souza, administrado do blog "Mais Educação", um dos responsáveis pelo blog "Voluntários da Leitura".

Do Projeto Caboclo de Major Sales à segunda parte das histórias de Celso Sisto, assim foi o segundo dia da IV Feira Literária

Na manhã dessa sexta-feira (04/12/15), foi realizado o segundo dia das atividades da IV Feira Literária, realização do Projeto "O Contagio Pela Leitura" em pasceria com a Escola Municipal Manoel Raimundo. 

As ações dessa manhã, ocorreu inicialmente com, apresentação do Projeto Caboclo de Major Sales - Malhação de Judas do Pontinho de Cultura deixe a criança brincar - patrocinado pelo Criança Esperança. Ainda as crianças do Creche Criança Esperança cantando a musica "peixe vivo", seguida pela segunda apresentação das histórias de Celso Sisto, encerrado com exibição da Cantiga de rodas das crianças do CRAS, sobre a coordenação de Eudivania.

Veja as fotos do evento: